A dieta do Paleolítico: dicas para iniciantes

Mas afinal devemos voltar aos nossos antepassados paleolíticos?

Hoje trago um dos temas que tem vindo a ser debatidos em vários seminários e conferências anti-aging e de nutrição funcional.

Confesso que à primeira vista esta dieta sempre me pareceu demasiado radical e pouco adequada aos dicas de hoje. Até que decidi começar a investigar mais afundo e conhecer melhor a opinião de alguns especialistas, nomeadamente médicos.

características-da-dieta-paleolitica

Um deles foi um dos maiores especialistas na área:  Doutor Manuel Pinto Coelho. Inspirei-me no seu livro “Como chegar novo a velho”, e hoje trago de uma forma resumida a minha visão da dieta paleolítica.

O ínicio da moda da dieta Paleolítica: como começou

Uma médica especialista em nutrição por volta de 2011, publicou um livro que falava nos benefícios de uma dieta para ficarmos mais magros e saudáveis! E na altura surge com a mensagem que devíamos voltar aos tempos da idade da pedra.

Segundo a autora, os nossos genes não se alteraram ao longo da existência, sendo que os nossos genes não foram programados para se adaptar as revoluções feitas na área alimentar. Vou explicar um pouco melhor.

Ainda se lembra como os antepassados de alimentavam? Eles caçavam animais e comiam verduras e plantas…simples? E hoje deixamos de nos alimentar dessa forma por causa da revolução agrícola que surgiu à cerca de 10 mil anos.

Será que o ser humano estava preparado para a revolução

Com a revolução agrícola foram introduzidas na nossa alimentação alguns alimentos que o ser humano, não estava preparado para digerir. Foram o caso dos lacticínios, leguminosas, álcool, óleos processados e açucares.

Alguns relatos históricos, apontam que após a revolução agrícola os homens e mulheres baixaram drasticamente a estatura, e ainda são apresentadas pesquisas que demonstram que houve um aumento das doenças infecciosas dos dentes e ossos.

início-da-revolução-agricola

No seguimento da revolução agrícola surgiu a evolução industrial, que trouxe os produtos enlatados, os açucares refinados e as gorduras trans (sem dúvida os que fizeram mais estragos).

Parece tudo muito bonito, mas apesar de já estarmos informados dos prejuízos de alguns alimentos nas nossas dietas, como vamos nos alimentar como os antepassados.

Como me devo alimentar para seguir uma dieta paleolítica

A grande pergunta é como me vou adaptar ao mundo modernos, isto porque seria impensável ir à caça e passar a comer carne e peixe. A questão é como vamos manter na nossa alimentação os grupos alimentares que os nossos antepassados comiam.

Vamos a isso então…

Quais são os alimentos permitidos:

  • Ovos biológicos
  • Carnes
    • Vaca: magra
    • Porco: lombo ou costeletas
    • Aves: peito de frango, de peru
    • Coelho, javali, pombo
  • Peixe: cavala, tamboril, truta, atum,salmão, bacalhau, robalo, besugo, sardinha, carapau.
  • Marisco
  • Frutas: de preferência da época
  • Legumes: sem excepção
  • Frutos secos e sementes: nozes, amêndoa, caju, castanhas…
  • Óleos: azeite, óleo de abacate e linhaça

De uma forma geral, pois recomendo que vá procurar informação mais pormenorizada.

E o que eu devo evitar mesmo:

  • Leite e derivados
  • Cereais: tudo o que possa ter glúten também é recomendado. Aliás há quem diga que o glúten não traz beneficio nenhum para a saúde em geral, e devemos eliminar de vez e começar a viver sem glúten. Veja se já apresenta alguns sintomas e caso tenha opte por modificar alguns hábitos simples, como as massas e pães. É simples acredite, e se quiser mais dicas pode ver aqui.
  • Leguminosas
  • Legumes amiláceos
  • Carnes processadas e curadas
  • Doces
  • Bebidas alcoólicas

Pois bem fica aqui algumas dicas que considero importante. Mas antes de terminar deixe-me dizer mais uma coisa: Diga não aos radicalismos, pois na minha opinião se quer mudar alguns hábitos alimentares vá devagar e de forma consistente. Permita-se a cometer um pequeno  pecado de vez em quando.